Ajude a melhorar os mapas do Strava

Como o Strava usa o OSM?

O Strava usa o OpenStreetMap, um projeto de código aberto que distribui dados geográficos para todo o mundo, junto com os nossos próprios dados de "calor"/popularidade e outros dados exclusivos, para criar a experiência visual para nossos mapas e também para ajudar a compor as decisões de roteamento. Para mais informações, consulte https://wiki.openstreetmap.org/wiki/Strava. Contribuir com o OSM não custa nada, o que significa que você pode colaborar para melhorar os dados geográficos no Strava e tornar a experiência de roteamento mais fundamentada, segura e agradável para seus colegas atletas!

Como faço para editar um mapa?

  1. Se ainda não tiver uma, crie uma conta gratuita no OpenStreetMap.
  2. Navegue até a área que deseja (e está autorizado a) editar usando a barra de pesquisa ou deslizando o mapa
    1. Por exemplo, aqui está a Ponte Golden Gate em São Francisco:
      BZ_Portuguese1.jpg
  3. Clique no botão Editar no canto superior esquerdo (o editor iD é o mais simples e pode ser feito diretamente no seu navegador)
  4. Agora você verá uma visualização dos recursos clicáveis. Os recursos OSM mais importantes para o Strava são chamados de “linhas”, que podem ser consideradas trechos de estrada ou trilha com os quais podemos fazer rotas. É isso que você quer editar!
  5. Selecione a linha que quer editar e você verá uma série de propriedades editáveis:
    BZ_Portuguese2.jpg
  6. Visualize e salve suas alterações.
    BZ_Portuguese3.jpg

Propriedades editáveis específicas

Nas linhas existem várias propriedades relevantes que agora você pode editar. Algumas das mais comuns incluem:

Com que rapidez verei minhas alterações refletidas no Strava?

Nós nos esforçamos para trazer novas atualizações do OSM com rapidez, ao mesmo tempo em que garantimos a veracidade, exatidão e integridade dos dados. De maneira geral, você poderá ver suas alterações implementadas em um mês.

Trabalhamos com uma empresa chamada Mapbox para fornecer a maioria dos mapas atuais que os atletas acompanham, incluindo aqueles que são usados para desenhar e exibir Rotas. Você pode ler mais sobre o que há nesses mapas aqui. Como o Strava, o Mapbox usa o OSM, embora com as constantes mudanças no OSM nem sempre os dois estejam alinhados. Isto significa que o que você pode ver nos mapas (do Mapbox) pode ser um pouco diferente do que realmente é desenhado quando você tenta fazer uma rota dentro do Strava, especialmente em trechos que sofreram mudanças muito recentes no OSM.

O OSM depende de muitos colaboradores, não apenas de você. Além disso, o OSM e o Mapbox são apenas algumas das fontes de dados que o Strava integra. Como resultado, as alterações feitas podem não ser refletidas exatamente da maneira que você esperava no Strava. Por exemplo, se você marcar uma estrada como fechada ao tráfego de bicicletas, essa estrada ainda poderá ser incluída nas rotas de ciclismo sugeridas se outras fontes de dados indicarem que a estrada está aberta para bicicletas.

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 23 de 30

Comentários

0 comentário

Artigo fechado para comentários.