Cálculos de tempo de atividade, velocidade e ritmo

Qual é a diferença entre tempo de atividade e tempo decorrido?

O tempo decorrido é a duração do momento em que inicia a atividade no seu dispositivo ou telefone, até ao momento em que termina a atividade. Isto inclui, semáforos, pausas para café, idas ao wc e paragens para fotografias. Contudo, o tempo de movimento mede o tempo em que esteve ativo. O Strava vai tentar calcular isto com base nas localizações de GPS da atividade, distância e velocidade. Iremos criar o cálculo utilizando o botão de pausa e respeitando o tempo de movimento diretamente no dispositivo.

Quando é que o Strava mostra o tempo de movimento e quando é que mostra o tempo decorrido?

Mostramos o tempo de movimento e o tempo decorrido quando consulta os detalhes de qualquer atividade. Uma vez que o tempo em movimento é a melhor medição de quanto tempo se mantém ativo, especialmente em desportos como a corrida e a bicicleta, geralmente o Strava irá dar prioridade ao tempo de movimento e ao ritmo, com base no tempo em movimento em locais como o feed de atividades, ecrãs de atividade, páginas, desafios, objetivos e estatísticas. Algumas exceções:

  • Se for identificada uma atividade de corrida for identificada como prova, iremos usar o tempo decorrido (e a velocidade/ritmo com base no tempo decorrido) uma vez que todas as paragens contam como parte do tempo da prova.
  • No caso de alguns desportos, o tempo decorrido é a análise mais adequada, incluindo desportos indoor, como Yoga e Musculação e alguns desportos outdoor como Esqui e Surf (tenha em atenção que a velocidade do Esqui continua a ser baseada no tempo em movimento.)
  • Os segmentos e as melhores marcas são sempre baseados no tempo decorrido, uma vez que são semelhantes a provas, em que o tempo de repouso faz parte de quanto tempo demora para concluir, do início ao fim.

Porque é que o tempo de movimento da minha atividade é diferente do tempo dos meus amigos?

O Strava baseia-se nos dados de GPS ao registar atividades de ciclismo para determinar se está ou não em movimento. Uma má ligação de GPS pode levar a falsos positivos se os dados de GPS da sua atividade indicarem ao Strava qie esteve em movimento, quando não esteve.

Coisas como desvio de GPS, perdas de sinal de GPS ou um registo de GPS irregular também podem fazer com que a atividade registe mais ou menos distância do que a que foi realmente feita. Se, por exemplo, forem indicados ao Strava dados de GPS incorretos, indicando que percorreu uma distância mais longa do que a dos seus amigos no mesmo período de tempo, pode esperar diferentes cálculos de velocidade média.

Ao registar atividades de corrida, o Strava usa o acelerómetro do seu dispositivo para detetar um movimento de corrida. Pode controlar o seu tempo de atividade ao registar uma corrida na aplicação móvel do Strava, colocando a aplicação manualmente em pausa, sempre que quiser descansar. Se escolher esta opção mas for inconsistente, poderá ter um tempo de atividade inflacionado.

Porque é que a minha velocidade média da minha atividade no Strava é diferente da do meu dispositivo de GPS?

O Strava irá utilizar os dados de GPS registados ao carregar as voltas de bicicleta para calcular a nossa versão do seu tempo de atividade. Durante o processo de carregamento, quer faça o registo com a nossa aplicação móvel ou com um dispositivo de terceiros, o Strava confia num limite de velocidade para determinar se esteve ou não em repouso. O seu dispositivo ou plataforma pode usar um método diferente do Strava ao calcular as suas estatísticas. Por exemplo, considerar o processo de determinar o tempo em que esteve a descansar vs. tempo de atividade numa atividade. O que é que constitui um descanso? É quando descansa durante 1, 3, 10 ou 20 segundos? E o que é que a sua velocidade pode ter para descer e seja considerado um descanso? Um segundo pode captar demasiados falsos positivos e 20 segundos podem ser demasiado rigorosos. Um cálculo não é necessariamente correto ou incorreto, mas consideramos que utilizamos normas com as quais a maioria dos atletas concorda.

Ao carregar corridas, o Strava baseia-se "tempo do temporizador" registado, que é quando a pausa na aplicação ou dispositivo foi cancelada, para determinar o tempo de atividade. Desde que o seu dispositivo registe pausas convencionais, o Strava irá respeitar quaisquer pausas registadas no ficheiro, quer o dispositivo seja pausado automaticamente ou se clicar manualmente no botão de pausa. É importante não esquecer que ao colocar em pausa, tem de o fazer de forma consistente. Se houver eventos de pausa no seu ficheiro de atividade, o nosso servidor não irá remover qualquer tempo de descanso adicional. Se não colocar nunca em pausa, o nosso servidor irá calcular o tempo de atividade baseadas no tempo registado nos dados de GPS. Mais uma vez, mesmo que o tempo decorrido possa permanecer igual, o Strava pode calcular o tempo de atividade de forma diferente de outras plataformas.

Porque é que a minha velocidade máxima é tão elevada?

O Strava calcula a sua velocidade máxima, de forma a que um erro de GPS possa fazer com que o valor seja mais elevado do que o esperado. O Strava procura a velocidade mais rápida registada entre quaisquer duas coordenadas de GPS na sua atividade, para calcular a velocidade máxima. Se, por exemplo, uma coordenada de GPS for registada a + ou - 50 pés da posição atual e a próxima coordenada de GPS também for registada a + ou - 50 pés da sua posição atual na direção oposta, o Strava irá considerar que está a mover-se mais rapidamente do que realmente está, porque a distância entre duas coordenadas de GPS não é precisa. É aplicada uma certa regularização no gráfico de Análise, porque não regista cada ponto de dados, mas cada três, para que o gráfico seja legível. Se vir o gráfico de análise, normalmente não encontrará a mesma velocidade máxima conforme é registado pelas estatísticas da atividade, devido à regularização do gráfico.

Este artigo foi útil?
Utilizadores que acharam útil: 22 de 101

Comentários

0 comentário

Artigo fechado para comentários.