Como a distância é calculada

A distância é a estatística de treino mais básica e, por isso, é importante ter certeza que seus dados são confiáveis. Existem algumas maneiras de coletar dados de distância durante a gravação de uma atividade baseada em dados de GPS

Como a distância é medida e exibida no Strava

Quando um arquivo GPS é carregado, o Strava obtém os dados de distância gravados no arquivo e os desagrega em um fluxo de dados que será usado para calcular a distância total, a velocidade média e a velocidade máxima. Com base no método usado para gravar a distância (como explicado posteriormente), esses dados serão refletidos no fluxo de distância e, consequentemente, no Strava. Em condições normais, ao comparar as métricas de distância ou velocidade entre o Strava e o dispositivo GPS, as diferenças deveriam ser mínimas. No entanto, podem surgir pequenas inconsistências devido ao processamento dos números de ambas as partes, já que o Strava processa e analisa os dados do arquivo de forma independente, enquanto a maioria dos dispositivos GPS registra esses valores no próprio aparelho.

No Strava, a distância afeta os totais gerais que você alcança para esse parâmetro, o que se reflete no calendário de treinamento, no gráfico de barras na página do perfil e nas estatísticas totais ou anuais que aparecem na barra lateral do perfil. Além disso, as leituras de distância afetam sua velocidade média, uma vez que ela é calculada a partir da distância sobre o seu tempo total de movimentação. Por outro lado, a distância não afeta seus segmentos ou tempos registrados nos segmentos. Os tempos obtidos nos segmentos são derivados do momento em que você atravessa o ponto inicial e final de um segmento. Consequentemente, a distância é principalmente uma métrica e estatística pessoal, exceto quando o Strava propõe um desafio baseado especificamente nesse parâmetro, como no caso dos desafios mensais, nos quais a distância se torna competitiva.

Métodos para calcular a distância

Na maioria dos esportes, a distância pode ser calculada principalmente de duas maneiras: distância relacionada à velocidade do solo e distância calculada por GPS. A velocidade do solo medirá sua velocidade na superfície sobre a qual você está se movendo (contabilizando as rotações de uma roda), enquanto a distância calculada por GPS "conectará os pontos" entre as coordenadas do seu GPS e triangulará a distância entre eles. Cada método de coleta de dados pode apresentar algumas imprecisões.

  • Cálculo com dispositivo baseado em GPS: O aplicativo para celular Strava e muitos dispositivos GPS calcularão a distância que você acumulou "em tempo real" enquanto o dispositivo está gravando com base nos dados de GPS.
    • Vantagem: Isso envolve um cálculo sofisticado para coletar os dados de distância incorporados no arquivo e integrá-los ao fluxo de distância, medidos em metros.
    • Desvantagens: Devido à sua complexidade, esse cálculo "em tempo real" pode resultar em pontos de estagnação nos quais nenhuma distância adicional é registrada em relação ao ponto anterior, comprometendo assim o cálculo de alguns parâmetros no Strava, como as estimativas de melhores marcas para corrida, por exemplo. Como essa é uma distância calculada via GPS, presume-se que a superfície seja plana e a velocidade vertical associada à topografia não é considerada. Além disso, é possível que alguns dados associados à distância acumulada se percam, já que cada coordenada GPS é conectada por linhas retas em vez de um arco contínuo. Por fim, esse método de cálculo não captura variações no percurso entre os pontos do GPS e pode variar ainda mais quando as funções de economia de bateria estão ativadas.
  • Cálculo baseado em GPS após o carregamento no Strava: Após os dados serem gravados e carregados no Strava, eles são desagregados em fluxos de dados e analisados. Nesta fase, é possível obter a distância executando um cálculo sobre as coordenadas GPS. Este é o método pelo qual o Strava estabelece o comprimento de qualquer arquivo carregado que não inclua um fluxo de distância. Você pode usar este método se suspeitar de um problema com a distância registrada pelo seu dispositivo (leia o que é mencionado abaixo sobre como restaurar a distância).
    • Vantagens: A distância baseada em GPS após o carregamento pode eliminar problemas como os pontos de estagnação mencionados anteriormente e garantir uma maior uniformidade e precisão dos dados em comparação com os equivalentes do dispositivo.
    • Desvantagens: Presume-se uma superfície plana e a velocidade vertical associada à topografia não é considerada. Como mencionado acima, os pontos GPS são conectados por linhas retas.
  • Medição baseada no sensor de velocidade/cadência Garmin GSC-10: A distância relacionada à velocidade do solo é medida por meio da contagem das voltas de uma roda e, posteriormente, multiplicada pela circunferência da roda.
    • Vantagens: O sensor aplicado à roda capturará a velocidade vertical e a porcentagem adicional da distância acumulada com as variações de elevação. Esse fator pode ser ligeiramente mais significativo para aqueles que usam mountain bike e enfrentam mudanças rápidas em termos de ganho de elevação.
    • Desvantagens: Ao depender de um sensor aplicado à roda, podem surgir problemas frequentes, como a medida da roda não estar precisa, o dispositivo ser transferido para uma segunda bicicleta com uma roda de tamanho diferente e não ser ajustado, o cálculo automático da medida da roda ser incorreto devido a imprecisões do GPS ou porque o imã não contou cada volta da roda.

Restaurar a distância

Se você suspeita de um problema com a distância gravada pelo seu dispositivo, você tem a opção de corrigi-la após o carregamento no Strava. Clique no menu de três pontos na barra lateral esquerda e selecione a opção "Corrigir distância". Isso permitirá que você melhore a qualidade dos dados carregados, eliminando anomalias nos dados GPS, como imprecisões nos pontos GPS e eventuais inconsistências. Se você mudar de ideia, pode restaurar a distância original clicando novamente no botão.

Hierarquia de inserção de dados do dispositivo Garmin quando os dados de distância provêm de várias fontes

O que acontece se você tiver um sensor PowerTap ou um sensor de velocidade/cadência GSC-10 ou ambos? Quando o Edge tem múltiplas fontes para obter a mesma informação, ele aplica um processo de seleção pré-determinado para utilizar aquela que considera ser a fonte mais precisa.

  • Se você tiver um medidor de potência PowerTap conectado ao seu Garmin, o dispositivo irá processar as leituras de velocidade do PowerTap antes de qualquer outra fonte.
  • Se você tiver um sensor de velocidade/cadência GSC-10, o Garmin dará prioridade ao processamento das leituras dessa fonte em relação à distância calculada por GPS.
  • Se você não tiver nenhum desses dispositivos, o Garmin calculará a distância com base no GPS.

O ponto principal é que os dados obtidos de ambas as fontes são incorporados de maneira contínua no arquivo registrado sob o fluxo de distância. Em alguns casos, a velocidade em MPH (milhas por hora) também é documentada no arquivo como uma extensão. Independentemente disso, cada arquivo produzido pelo Garmin possui um fluxo de dados de distância medido em metros acumulados, que é usado para calcular a distância e a velocidade totais (tanto o valor máximo quanto o valor médio).

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 158 de 241

Comentários

0 comentário

Artigo fechado para comentários.